A vista cansada precisa descansar

A vista cansada precisa descansar

Com o passar dos anos, todos os órgãos ficam cansados, inclusive os olhos. A presbiopia, mais conhecida como vista cansada, é uma alteração natural da visão, que aparece a partir dos 40 anos de idade.

Todo mundo vai ter mais cedo ou mais tarde, pois é uma evolução inexorável do aparelho visual. Existe muita gente com este problema, porém não sabe ou resiste à idéia de usar óculos.

A falta de informação para resolver tal situação provoca dúvida ou acomodação, preferindo mudar a distância dos objetos, como ler revista ou ver televisão, do que encontrar uma solução científica.

A presbiopia surge com o passar dos anos, em virtude da perda de elasticidade do cristalino e da capacidade de acomodação da visão. Por isso, fica mais difícil enxergar de perto, geralmente numa distância menor que 45 centímetros. Outros sintomas são dor de cabeça, ardência nos olhos e sensação de pálpebras pesadas.

A vista cansada é uma situação irreversível, progredindo até certo grau, para se estabilizar por volta dos 50 anos. Muitas vezes, após certa idade (60 ou mais anos), as pessoas portadoras de vícios de refração, como a miopia, por um mecanismo de compensação melhoram a presbiopia, dispensando sua correção com óculos.

A correção da vista cansada é extremamente simples sendo feita com o uso de óculos meia-lua ou bifocal. As lentes de leitura, conhecidas como os “óculos do vovô” são úteis, mas não permitem focar a visão de longe. Por isso, tais usuários estão olhando constantemente por cima da armação ou tirando os óculos.

Então, fica aquele tira e põe, que irrita o portador de vista cansada e não resolve o problema. Por sua vez, as lentes bifocais permitem a visão de perto e de longe, porém não focam distâncias intermediárias, causando dificuldades de adaptação. Daí o aparecimento das lentes progressivas, que facilitam a visão de todas as distâncias, trazendo conforto e prazer.

Com efeito, a superfície óptica dessas lentes foi desenvolvida para acompanhar o movimento dos olhos, provocando uma transição natural entre as áreas de visão.

A nova geração das lentes progressivas permite uma adaptação quase instantânea do usuário, dispensando um período de adaptação do cérebro às novas imagens captadas pelos olhos. O tipo de óculos para tais lentes vai depender do poder aquisitivo do usuário, existindo diversos modelos de armação, geralmente leves, finas e até de grifes famosas.

Com isso aumenta o conforto, a estética e a segurança do produto As lentes também são adaptadas ao estilo de vida do portador, sendo coloridas, escurecidas (cor uniforme ou degradé) ou fotossensíveis (fotocromáticas), que escurecem ou clareiam conforme o ambiente e luminosidade.

Atualmente existe também o recurso do anti-reflexo, que melhora a estética e a visão para dirigir à noite. As lentes de contato para a presbiopia são de dois tipos: monovisão, onde a lente é particularizada para cada olho ou multifocal, com visão de longe no centro e de perto na periferia da lente.

Diferente dos vícios de refração (miopia, astigmatismo, etc.), a vista cansada ainda não dispõe de cirurgia definitiva para a o problema. A cirurgia proposta é agressiva, corrige até mais 1,5, com resultados contraditórios. O ideal seria a limpeza do cristalino com laser, que está sendo ansiosamente aguardada.

Para saber o tipo de lente, que melhor atende as necessidades visuais do portador, consulte um especialista. Somente ele pode orientar a vista cansada, evitando o desespero durante a leitura, televisão ou cinema, sem falar na angústia das mulheres para retocar a maquiagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *